Buscar

Nova Mutum (MT) determina toque de recolher por 14 dias

Decisão foi tomada após reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus que aconteceu nessa terça-feira (15).


Redação/Wesley Moreno

Nova Mutum-MT

- FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) - CLIQUE AQUI


A decisão foi tomada após reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus que aconteceu nessa terça-feira (15). A prefeitura informou que o novo decreto será publicado nesta quarta-feira (16) com todas as decisões adotadas pelo Comitê Municipal de Enfrentamento ao novo coronavírus. A medida vale por 14 dias e proíbe a circulação de pessoas e funcionamento de qualquer tipo de atividade das 23h às 5h, com exceção das funções consideradas essenciais como farmácias, indústrias de alimentos e segurança.


As medidas buscam dar mais segurança aos clientes e usuários, garantindo o controle da circulação do Covid-19 em Nova Mutum. como limitação do ambiente e espaçamento de 1,5 metro entre clientes.


Também ficou definida a proibição do consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos, distribuidoras de bebidas, padarias, mercados, mercearias e açougues. Eventos que causem aglomeração, como festas, eventos sociais, corporativos, empresariais, shows e outros, também estão proibidos no município. Apresentações com música ao vivo também estão proibidas.


Nos mercados e supermercados, a entrada fica limitada a uma pessoa por família. Além disso, a limitação é de 15 pessoas por caixa ativo. Restaurantes, lanchonetes e conveniências podem atender com no máximo 50% da capacidade e 1,5 metro entre mesas. Para igrejas não há limitação de percentual, mas o distanciamento é de 1,5 metro entre pessoas.

Em relação a Educação, nas escolas não haverá mudanças, já que não foram constatados focos de disseminação da doença. Neste período, a fiscalização também será intensificada.

Durante a coletiva, o prefeito Leandro Félix, salientou que a situação está crítica e saiu do controle.

“Acabamos de ter a reunião do comitê de enfrentamento, por conta dos números e infecções que estão tendo em nossa cidade. Tivemos um aumento significativo no número de casos, de internações, que tem nos preocupado”, disse.

De acordo com o prefeito, a sua administração tem feito diversos investimentos para combate da doença, como abertura de 30 leitos de enfermaria no Hospital Hilda Strenger Ribeiro e 15 de retaguarda no pronto atendimento, que passou a atender 24 horas por dia.

Segundo a secretária municipal de Saúde, Sônia Ávila, o município está passando pelo seu pior momento desde o inicio da pandemia:


“Nunca chegamos ao ponto que estamos hoje, de não ter leitos para internar e ter pacientes no pronto atendimento aguardando”.

Todas as 30 enfermarias no Hilda estão lotadas e ainda há 11 pessoas em leitos do pronto atendimento, aguardando vagas no hospital.