Buscar

Ministro lança programa para inserir jovens e pessoas de meia idade no mercado de trabalho

Lançamento ocorreu em Cuiabá e programa foi encarado como necessário pelo governador Mauro Mendes, para resolver o "apagão" de mão de obra
(Foto: Reprodução/Mayke Toscano/Secom-MT)

O ministro do Trabalho e Previdência, Onix Lorenzoni, lançou nesta segunda-feira (7), em Cuiabá, um programa para a inserção de jovens e pessoas de meia idade no mercado de trabalho.


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI


Serão contempladas pessoas com idade entre 18 e 29 anos e acima de 50 anos que estejam há mais de dois anos sem emprego. Elas terão acesso a cursos de qualificação técnica e auxílio financeiro de meio salário mínimo (R$ 606).


O programa batizado de “Serviço Civil Voluntário” tem foco na redução do impacto econômico da pandemia, cuja situação começou em março de 2020.


“As maiores dificuldades para essas pessoas estarem no mercado de trabalho formal são a falta de experiência, baixa qualificação e burocracia. Queremos dar o primeiro emprego para os mais jovens e uma nova chance para os mais experientes”, disse Onix Lorenzoni.

Aplicação pelas prefeituras

As prefeituras ficarão responsáveis pela contratação dos participantes e pela disponibilidade dos cursos. A capacitação técnica será ministrada pelo Sistema S – Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem) e Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Os cursos deverão se concentrar nas atividades trabalhistas em desenvolvimento nos municípios e poderão ser de áreas diversas, como gari, limpeza e auxiliar de creche, por exemplo.


O lançamento do programa ocorreu em cerimônia no Palácio Paiaguás, com presença do governador Mauro Mendes e outras figuras políticas. Segundo o ministro, as atividades ficarão disponíveis para os 141 municípios.

“Apagão”

Em sua fala durante o lançamento, o governador Mauro Mendes disse que Mato Grosso vive um “apagão” de mão de obra com qualificação para entrar no mercado, principalmente, na construção civil.


“Nosso Estado vive hoje um apagão de mão de obra, frente ao volume de investimentos. Então, qualificar é ferramenta importante para que a gente possa melhorar nosso índice de desemprego. Já somos o segundo melhor Estado nesse quesito, mas podemos seguramente nos tornar o Estado com maior geração de emprego do Brasil”, disse.

Mauro Mendes já havia comentado o assunto no mês passado, para justificar o adiamento da entrega do Hospital Central, em Cuiabá.


Reinaldo Fernandes/Olivre


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI