Buscar

Mato Grosso: faturamento dos restaurantes cai 0,6% e dos supermercados aumenta 3,2%

Mesmo com a flexibilização das regras sanitárias e avanço da vacinação, setor continua com desempenho abaixo do esperado

Foto: Ednilson Aguiar

Restaurantes, bares, lanchonetes e padarias registraram uma leve queda de 0,6% no faturamento em outubro, em comparação com o mesmo mês de 2020, é o que apontam os índices divulgados pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), em parceria com a Alelo, bandeira especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas. Os dados, que avaliam o desempenho dentro do cenário da pandemia e consideram a inflação no período (ou seja, são calculados em termos reais), mostram, em contraponto, que o valor gasto nos supermercados aumentou 3,2%.


Os Índices de Consumo em Restaurantes (ICR) revelam ainda alta de 1,8% na quantidade de vendas e baixa de 6,8% no número de estabelecimentos que efetivaram pelo menos uma transação no mês de outubro.


“Mesmo com a reabertura e avanço da vacinação, o setor de restaurantes ainda enfrenta um cenário difícil. Uma das justificativas é a inflação, que acaba pressionando o segmento a repassar os aumentos para os clientes, associada a fraqueza econômica e queda na renda dos brasileiros”, destaca Cesario Nakamura, presidente da Alelo.


Em relação aos Índices de Consumo em Supermercados (ICS), os dados de outubro, em comparação com o mesmo período de 2020, indicam que o segmento encerrou o período com aumento de 5,5% na quantidade de vendas. No mais, o número de estabelecimentos que realizou pelo menos uma transação registou alta de 2,3%.

Perspectiva pré-pandemia dos indicadores

Quando observamos as variações calculadas comparando 2021 com 2019, período pré-pandemia, o ICR mostra queda nos três indicadores em outubro: -21,7% no faturamento, -28,2% na quantidade de vendas e -16% no número de estabelecimentos que realizou transações.


Já ao ter como base o comportamento de consumo em supermercados, de acordo com o ICS, observamos um aumento de 1,3% no faturamento e 2,1% no número de estabelecimentos que registrou ao menos uma transação, enquanto houve queda de 9,5% no quantidades de transações.


Segundo os pesquisadores da Fipe, a avaliação dos resultados de outubro de 2021 tem como destaque a deterioração do consumo em restaurantes em quase todas as aberturas do indicador (número de estabelecimentos, volume de transações e valor das transações) tanto na comparação em 12 meses (outubro de 2020) quanto em 24 meses (outubro de 2019). Isso implica reconhecer que o desempenho do consumo do segmento não reagiu como se esperava, até o referido mês.

Dados regionais

Em termos regionais, adotando como parâmetro a variação do valor gasto em restaurantes entre outubro de 2019 e outubro de 2021, é possível evidenciar um maior impacto na região Centro-Oeste (-29,1%). Entre as demais, a queda no valor total gasto foi de: Sudeste (-27,9%), Sul (-26,4%), Nordeste (-25,6%) e Norte (-24,8%).


Vale destacar que os Índices de Consumo em Supermercados (ICS) acompanham as transações realizadas em estabelecimentos como supermercados, quitandas, mercearias, hortifrútis, sacolões, entre outros; e os Índices de Consumo em Restaurantes (ICR) apontam a evolução do consumo de refeições prontas em estabelecimentos como restaurantes, bares, lanchonetes, padarias, além de serviços de entrega (delivery) e retirada em balcão/para viagem (pick-up). Ambos são calculados com base nas operações realizadas a partir da utilização dos cartões Alelo Alimentação e Alelo Refeição, em todo território nacional.


(Com informações da Assessoria)


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI