Buscar

Mãe diz que filho pediu de presente passeio de escola onde morreu afogado

O corpo de Daniel foi encontrado a 3 metros de profundidade numa cachoeira


Joceli, mãe de Daniel, garantiu que já está tomando providências para apurar o que realmente aconteceu durante o passeio, onde seu filho acabou caindo da cachoeira e morreu afogado.

O estudante Daniel Hiarle Arruda de Oliveira, de 14 anos, que morreu afogado durante uma excursão no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá) na segunda-feira (6), pediu o passeio de presente de aniversário, relatou a mãe em entrevista ao G1-MT.


A mãe, Joceli Mara Rodrigues de Oliveira, contou que Daniel completou 14 anos no dia 1° de dezembro e pediu para ela de presente o passeio com da escola. A mãe atendeu ao pedido do filho e assinou a autorização.


Segundo ela, quando o ônibus retornou a Cuiabá já passavam das 21h e ela só soube que filho não havia voltado junto com o grupo nesse momento. Ela relatou que a professora disse que Daniel tinha sumido na mata, junto a dois outros alunos. A notícia de sua morte foi confirmada já na madrugada desta terça-feira, quando o Corpo de Bombeiros econtrou o menino submerso a três metros de profundidade em uma cachoeira do parque.


Joceli garantiu que já está tomando providências para apurar o que realmente aconteceu durante o passeio, onde seu filho acabou caindo da cachoeira e morreu afogado.]


"Ele era criança, para ele tudo é novidade. Se tivesse ido 80 crianças, tinha que ter ido 100 professores. Mas nós já estmos tomando providências, se alguém tiver culpa, se alguém empurrou meu filho, a escola vai pagar, a professora, a diretora vai pagar. Eles mentiram para mim, me disseram que meu filho tinha sumido, meu filho saiu de casa andando agora vai voltar em um caixão", disse a mãe.


Daniel cursava o 2° ano do ensino médio na Escola Estadual Welson Mesquita de Oliveira. O estudante fazia uma excursão no Parque Nacional de Chapada com um grupo de professores e colegas de turma.


O adolescente foi dado desparecido por volta das 17h, quando colegas sentiram sua falta minutos antes de entrarem no ônibus para viagem de volta. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e iniciou as buscas. Após quase cinco horas de procura feitas por cinco militares e uma cão farejador, encontraram o corpo do menino submerso a cerca de três metros na Cachoeira da Prainha, que faz parte da trilha Circuito das Cachoeiras.


Ainda não há informações de como o menino teria se afogado. A Polícia Civil está investigando o caso.


No dia 23 de novembro, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá), liberou a visitação à trilha Circuito das Cachoeiras sem acompanhamento de guias de turismo.


O atrativo turístico fica dentro do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães, com a entrada principal do parque no Véu de Noivas.


MÁRCIA TOMAZ/hnt


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI