Buscar

Jovem de 27 anos tem falta de ar após cirurgia plástica e morre em hospital

Por: Mak Lucia - Reprodução

A vendedora de veículos Eliza da Silva, 27 anos, faleceu na madrugada desta quarta-feira (14), após sofrer uma parada cardíaca. Ela havia acabado de passar por uma cirurgia de lipoaspiração que durou mais de seis horas.

Em nota, o médico Alexandre Veloso diz que seguiu à risca todos os procedimentos padrão no pré-operatório para garantir que a cirurgia fosse realizada com segurança. Segundo ele, a mulher não apresentou nenhum tipo de anomalia nos exames e na pré-consulta com o anestesista e o cardiologista.


PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI


Ele relata que a paciente se queixou de falta de ar e foi imediatamente assistida pela equipe da clínica. O médico plantonista solicitou exames, que não apresentaram nenhuma alteração em quadro clínico. Por volta das 20h, o cirurgião visitou a mulher, que já não se queixava mais de falta de ar.

No início da madrugada desta quarta-feira (14), a jovem teve uma instabilidade em seu quadro clínico e foi imediatamente transferida para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Santa Rosa, mas acabou morrendo.

Confira na nota na integra:

A Assessoria Jurídica do Médico Cirurgião Plástico Alexandre Veloso vem a público manifestar que:

1. Realizou com rigor e à risca todos os procedimentos padrões de praxe pré-operatório para que a cirurgia plástica na paciente K. E. S. pudesse ser realizada com segurança;

2. Em pré-consulta com médicos anestesista e cardiologista, a paciente realizou todos os exames necessários e os mesmos não apresentaram nenhuma anormalidade. Portanto, a paciente estava apta ao procedimento e, assim, foi liberada para realizá-lo;

3. Os procedimentos cirúrgicos realizados foram: lipoescultura com enxerto de gordura em glúteo, abdominoplastia e correção de uma cicatriz na mama (decorrência de outro procedimento médico não realizado pelo doutor Alexandre Veloso);

4. A cirurgia da paciente foi realizada das 8h às 14h desta terça-feira (13.04). Após este horário, ela foi levada ao quarto e apresentou boa recuperação;

5. Às 19h, a jovem se queixou de falta de ar e foi imediatamente assistida pela equipe qualificada presente na clínica. O médico de plantão solicitou os exames, que não mostraram nenhuma alteração em seu quadro clínico. Às 20h, o médico Alexandre Veloso esteve com a jovem e a mesma não apresentou mais falta de ar, e os parâmetros vitais permaneceram estáveis;

6. Por volta da meia noite desta quarta-feira (14.04), a jovem apresentou uma instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca. A jovem foi imediatamente atendida pela equipe médica;

7. Quando da necessidade de transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI), a jovem recebeu atenção imediata e o médico se prontificou a encaminhá-la ao Hospital Santa Rosa. Lamentavelmente, K. E. S. veio a óbito na data de hoje;

8. Devido ao lamentável fato, a assessoria jurídica do médico Alexandre Veloso informa que colocou assistentes sociais e psicólogas para prestarem atendimento aos familiares da jovem;

9. Vale reforçar que prestou todos os atendimentos necessários e em momento algum se furtou de estar presente e acompanhando a jovem. O profissional também informa que o médico está a inteira disposição dos familiares da jovem e dos órgãos competentes para prestar qualquer esclarecimento.

10. Em nome de todo corpo clínico que participou deste procedimento e dos que fizeram o atendimento posterior, principalmente em nome do médico Alexandre Veloso, a assessoria jurídica esclarece que todo procedimento cirúrgico possui risco, mas se coloca à disposição da família, da mídia e protocolos legais na certeza de que cumpriram todos os protocolos de segurança e saúde.

11. Por fim, o médico Alexandre Veloso externa seu mais profundo sentimento de pesar.

Fonte: Jornal Estadão Mato Grosso