Buscar

Fingindo ser refém, empresária aparece encapuzada em foto para chantagear marido

Além da imagem, os criminosos enviaram pelo menos dois áudios em que ameaçam o marido de Ruana Sabrina de Freitas: "Se chamar a polícia, o bagulho vai ficar louco"

Ruana foi presa em flagrante, porém, foi solta durante audiência de custódia.

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, teve acesso aos áudios e foto enviados pelos criminosos que ajudaram a empresária Ruana Sabrina de Freitas, 29 anos, a forjar um sequestro para extorquir o próprio marido e dar um golpe numa seguradora de veículo da Capital.

As gravações foram divulgadas com exclusividade pelo jornalista Giovani Júnior, do programa Olho Vivo, da TV Cidade Verde.


Em um dos áudios, os criminosos mostram a empresária como refém. Eles ameaçam o marido da mulher afirmando estarem com um rádio amador, conectado ao canal da Polícia Civil, onde é possível descobrir as coordenadas dos investigadores.


"É o seguinte mano, o bagulho é sério. Estamos com um radinho aqui e se você ligar para a polícia vamos ficar sabendo de tudo. Estamos com seu povo aqui, entendeu. Faz só o que 'nóis' manda e tudo vai dar certo e tudo vai ficar de boa (sic)", diz o bandido.

Numa segunda gravação, eles voltam a ameaçar o marido de Ruana.


"Tô sabendo que você ligou para a polícia, mano. Vou mandar os caras irem atrás de você. Conheço você e sei de onde você é. O negócio é o seguinte: fica de boa, colabora. [Inaudível] Daqui a pouco eu já solto ela. Se eu souber que ligou para a polícia, o bagulho vai ficar louco. Estou com o radinho aqui escutando tudo", disse.


De acordo com a reportagem a empresária teria forjado o próprio sequestro para conseguir colocar a mão no dinheiro do seguro da Toyota Hilux da família, além de extorquir o marido, também empresário, para pagar a dívida do suposto amante com uma facção criminosa.

O amante da mulher teria uma rixa com o ex-patrão, marido de Ruana, por ter sido demitido recentemente.

Durante o "sumiço", a empresária dormiu com amante em um motel da Estrada do Moinho, na Capital.

Ele teria deixado local na quinta-feira (02) pela manhã a pé, enquanto a empresária saiu do local de caminhonete Toyota Hilux, a mesma que afirmou ter sido roubada durante o suposto sequestro.

Em entrevista preliminar com os investigadores, ela entrou em contradição várias vezes. Conduzida à GCCO para prestar depoimento, ela acabou confessando, durante o interrogatório, que forjou o sequestro e o roubo do veículo.

“Ela contou ainda que o objetivo era comercializar a camionete no mercado clandestino e depois receber o valor do veículo da seguradora”, explicou o delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira.

Porém, na manhã desta sexta-feira (03), a acusada teria mudado a versão e contado sobre o amante e a dívida ao delegado.

Conforme o delegado Vitor Hugo, a investigação continua para prender os demais envolvidos nos crimes.

O veículo foi apreendido e a mulher autuada em flagrante por falsa comunicação de crime e estelionato. Após o interrogatório, ela foi levada para a sede da Polinter e depois encaminhada para audiência de custódia no Fórum de Várzea Grande. Ruana Sabrina foi presa em flagrante, mas solta por decisão da Justiça nesta tarde.



fonte: RepórterMT/OlhoVivo


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI