Buscar

Energisa é condenada em R$ 1 mi por irregularidades que contribuíram com morte de nove terceirizados


- FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) - CLIQUE AQUI


O TRT de Mato Grosso condenou a Energisa por irregularidades no ambiente de trabalho, que contribuíram com a morte de nove empregados terceirizados. A empresa, que é concessionária dos serviços públicos de distribuição de energia no estado, deverá pagar uma indenização de 1 milhão de reais por danos morais coletivos. Além disso, terá que cumprir ainda uma série de obrigações para evitar que novos acidentes aconteçam.

O caso chegou até a Justiça em uma ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho. Após investigações sobre as causas dos acidentes, o órgão encontrou diversas irregularidades. Entre elas, falta de supervisão na realização dos trabalhos, equipes incompletas, equipamentos de proteção insuficientes ou falhos, trabalhadores sem treinamentos adequados, além de empregados atuando em jornadas excessivas e sem respeito a intervalos de descanso.

Ao todo, nove empregados terceirizados da Energisa morreram entre os anos de 2010 e 2014.

O desembargador Paulo Barrionuevo, relator do caso no TRT, lembrou que trabalhadores submetidos a jornadas excessivas, de forma contínua, estão mais sujeitos a doenças e acidentes de trabalho. Na decisão que condenou a Energisa, ele também destacou que as irregularidades comprovadas ao longo do processo judicial mostram um cenário de descaso da empresa com os seus empregadores terceirizados.

Sapicuá