Buscar

Empresa recebe autorização para construir ferrovia ligando Água Boa a Lucas do Rio Verde

O novo ramal deverá ser construído pela VLI Logística em uma extensão de 557 quilômetros

Mato Grosso deverá ganhar mais uma ferrovia para agilizar o escoamento da produção agrícola nos próximos anos. A VLI Logística recebeu autorização para a construção do ramal ferroviário que vai interligar Água Boa a Lucas do Rio Verde.

O projeto da VLI prevê que o novo ramal terá 557 quilômetros de extensão, com foco no transporte de cargas como grãos, fertilizantes, farelo de soja, entre outras.


“Mato Grosso é um Estado com dimensões continentais e investimentos com foco na logística são muito importantes para melhorar ainda mais o escoamento da produção do agronegócio. Somando aos investimentos feitos pelo Governo, com asfalto novo e recuperação de milhares de quilômetros de rodovias, além da construção da 1ª Ferrovia Estadual, Mato Grosso dará um salto em logística, melhorando a vida de toda a população”, afirmou o governador Mauro Mendes.


O contrato de adesão para o projeto de autorização foi assinado entre a VLI e o Ministério da Infraestrutura na terça-feira (28.12). Com o cumprimento desta etapa, a companhia realizará estudos de viabilidade, além de elaborar o projeto conceitual de engenharia para construção do trecho.


Também estão análise pelo Ministério pedidos para construção de ferrovias entre Lucas do Rio Verde a Sinop, solicitado pelas empresas Zion Real Estate e Garin Infraestrutura, Assessoria e Participações Ltda; Santa Rita do Trivelato a Sinop, Nova Mutum a Campo Novo do Parecis, Bom Jesus do Araguaia a Água Boa e Primavera do Leste a Ribeirão Cascalheira, solicitados pela Rumo; e Sinop a Moraes Almeida (PA), pela Zion Real Estate LTDA.


Iniciativa inédita


Em setembro, o Governo de Mato Grosso firmou contrato inovador para a construção da 1ª Ferrovia Estadual com a Rumo Logística S/A, que vai interligar os municípios de Rondonópolis a Cuiabá, além de Rondonópolis com Nova Mutum e Lucas do Rio Verde, conectando-se à malha ferroviária nacional, em direção ao Porto de Santos (SP).


“A 1ª Ferrovia Estadual será fundamental para a ampliação e competividade do agronegócio. Além disso, será um corredor para a indústria. Vamos conectar Mato Grosso aos principais centros de consumo do sudeste”, destacou o governador.


A previsão é que todo o empreendimento demandará até R$ 11 bilhões e que as obras comecem em 2022, com a primeira etapa da obra concluída em 2025. Estão previstos 730 km de trilhos, facilitando o escoamento da produção de todo o médio-norte mato-grossense.


Estudos realizados pela Rumo Logística indicam que mais de 230 mil empregos serão gerados durante os anos de construção da ferrovia.


Carol Sanford | Secom-MT Lucas do Rio Verde-MT

FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI