Buscar

Cresce número de crimes de estelionato e maioria dos casos é de clonagem do WhatsApp em MT

Golpes por sites de comércio eletrônico e redes sociais chegaram a 20%. Em 2020 foram registradas 2.967 e neste ano, 2.746.

Foto: Reprodução

Dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp) mostram um crescimento de 6,02% de ocorrências de estelionato de janeiro a setembro de 2021, comparado ao mesmo período do ano passado, no estado. O estelionato é uma fraude praticada em contratos ou convenções, que induz alguém a uma falsa concepção de algo com a intenção de obter vantagem ilícita para si ou para outros.


No estado, o crime de estelionato mais registrado foi o de WhatsApp clonado, que representou 27% das ocorrências. Já golpes por sites de comércio eletrônico e redes sociais chegaram a 20%. Outros golpes como pessoais, leilão, aluguel e cobrança indevida também representou 20%.

Transação financeira sem autorização do titular somou 14%. Já o golpe de motoboy, falsa central do banco e golpe da compra equivocada, foi de 7%. O golpe de boleto e código de barra falso foi de 4%. Já de cartão clonado e outros, como depósito com envelope vazio, cheque clonado, placa clonada, documento falso, foram de 3%.


Foto: Reprodução

Dados por município


Apesar do crescimento de casos no estado, em Cuiabá, o número de ocorrências de estelionato caiu 7%. Em 2020 foram registradas 2.967 e neste ano, 2.746.


Já em Rondonópolis (cidade a 218 km de Cuiabá) aumentou 12% as ocorrências. No ano passado foram 804 e neste ano 901. Em Várzea Grande o aumento foi de 7%, sendo que em 2020 foram 725 casos e neste ano 773.


Sinop (503 km da capital) foi o município de Mato Grosso com maior crescimento de casos, chegando a um aumento de 63%. Em 2020 foram registrados 399 casos e neste ano foram 650.


Helena Corezom/G1MT


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI