Buscar

Com autorização da Justiça, Polícia Civil faz devassa no celular da “Princesinha Macabra”

Nithiely Catarina Day Souza foi presa em Lucas do Rio Verde na semana passada, por envolvimento na execução de Gediano Aparecido da Silva.

A Justiça de Mato Grosso determinou, no último dia 04, a quebra de sigilo telefônico de Nithiely Catarina Day Souza, 19 anos, conhecida como "Princesinha Macabra", e desde então os investigadores da Polícia Civil fazem uma devassa no aparelho em busca de informações que possam comprovar os envolvimento de outros membros do Comando Vermelho.

Ela é acusada de participar do assassinato de Gediano Aparecido da Silva, 19 anos, em Lucas do Rio Verde (354 km da Capital), no último dia 25 de janeiro.

A decisão foi do juiz Hugo José Freitas da Silva, da 1º Vara Criminal de Lucas.

Apontada como "disciplina" da facção Comando Vermelho (CV-MT) pela Polícia Civil, a jovem teve o mandado de prisão temporária cumprido na tarde de quarta-feira (02).

Conforme o documento, o magistrado autorizou que os aparelhos celulares das marcas Samsung e Apple sejam analisados pelos investigadores e que todas as provas encontradas sejam apresentadas por meio de um relatório. “Dos argumentos e provas colacionadas aos autos pela autoridade policial, verifica-se o envolvimento dos usuários dos aparelhos celulares em questão, na prática, delitiva em comento, bem como a necessidade e adequação da medida para a investigação criminal, a fim de buscar a verdade real dos fatos criminosos em apuração e das pessoas nele envolvidas”, diz trecho de decisão.

Gediano foi morto a golpes de faca. O crime chocou a população de Lucas do Rio Verde pela brutalidade, tendo em vista que a vítima teve a cabeça arrancada e sua execução filmada pelos integrantes da facção.

O motivo da morte está relacionado ao tráfico de drogas, isso porque, o jovem teria sido acusado de comprar entorpecentes de outra organização criminosa concorrente do CV. As investigações apontaram que Nithiely foi responsável por filmar a execução, onde ele aparece dando ordens e até mesmo desferindo golpes de faca contra a vítima. Até o momento, duas pessoas já foram presas pelo envolvimento na morte de Gediano. Outros três continuam sendo procurados pela polícia.


Daffiny Delgado/Repórter MT Lucas do Rio Verde-MT


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI