Buscar

Brasil vai negociar compra de fertilizantes com a Rússia, diz Neri Geller

Deputado federal diz que pauta para melhoria da competitividade do agronegócio está na agenda do presidente há seis meses

O presidente Jair Bolsonaro (PL) viaja nesta segunda-feira (14) para a Rússia em meio à tensão diplomática com a Ucrânia. A situação da visita de Bolsonaro causou silêncio até mesmo de entidades ligadas ao assunto da agenda oficial – os fertilizantes.


A Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) Brasil optou por não comentar as possíveis negociações que Bolsonaro pode fazer. A Associação dos Criadores de Gado de Mato Grosso (Acrimat) também preferiu não falar sobre o assunto ao ser procurada pelo Livre.


Porém, o deputado federal Neri Geller (PP) diz não ver problema em falar de “peito aberto” sobre a situação. Ele diz que a equipe do governo está a caminho de negociar a compra de fertilizantes pelos produtores brasileiros, em um cenário em que o litro do produto mais que dobrou, em 2021.


“A pauta dos fertilizantes está na agenda do presidente há seis meses, é uma questão de equilíbrio de mercado e de manter a competitividade nacional. A Rússia é um dos maiores produtores de fertilizantes, e o ano passado preço passou de US$ 320 para US$ 800”, afirmou.


Sobre a tensão diplomática, o parlamentar diz que a agenda brasileira “passará longe” da crise com a Ucrânia, apesar das projeções de invasão pelos russos esta semana.


A crise entre os países começou no fim do ano passado e chegou à tensão mais elevada, até o momento, na semana passada. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, recomendou que os norte-americanos saiam da Ucrânia, por causa da previsão de ataque russo para esta semana.


Bolsonaro deve ser recebido pelo presidente Vladimir Putin na quarta-feira (16).


Reinaldo Fernandes/Olivre


FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI