Buscar

450 ml de sangue salvam 4 vidas; veja processo de doação de sangue


- FIQUE ATUALIZADO: PARTICIPE DO NOSSO GRUPO NO WHATSAPP E FIQUE BEM INFORMADO (NOTÍCIAS, VAGA DE EMPREGO, UTILIDADE PÚBLICA) -CLIQUE AQUI


Com redução de até 60% no número de doadores durante a pandemia da covid-19, o Hemocentro de Mato Grosso pede socorro.

De acordo com Rita de Cássia Auxiliadora, do Centro de Captação, a doação ideal para o Hemocentro seria de 90 a 100 bolsas de sangue por dia. No período em que a reportagem ficou naquela manhã, havia pelo menos 3 doares.

“Tivemos uma queda brusca na doação de sangue, na de medula óssea mais ainda”, conta. “Tivemos uma queda dessa faixa de atendimento, se a gente atendia antes de 100 a 80 pessoas, tem dia ai que a gente está atendendo 40, 45, 60...”.

Mesmo com a vacinação contra a covid-19 acontecendo, o intervalo para doar após tomar as dose pode ter feito com que os doadores deixassem de buscar o banco de sangue. “A vacinação ela é uma coisa muito boa pra nós, mas ela tem que esperar 7 dia de intervalo, então talvez por essa questão do intervalo, deu uma reduzida nas coletas”, disse.

No caso, quem recebeu a vacina da Coronavac pode esperar 48 horas para doar sangue. Quem foi vacinado com Janssen, Astrazeneca e Pfizer deve aguardar 7 dias.

Contudo, o processo para a doação, até mesmo para quem vai pela primeira vez é muito rápido. Desde o cadastro até sentar na sala de doação, o procedimento leva em torno de 20 minutos. A retirada do sangue para a bolsa também dura de 8 a 15 minutos.

450 ml que salvam 4 vidas Rita explica ainda que a bolsa de sangue leva até dois dias para chegar a um paciente. Importante salientar que o banco de sangue é em Cuiabá, mas atende o estado inteiro.

São retirados 450 ml de sangue, o que não afeta em nada a saúde do doador. Esse sangue volta para o organismo depois de 72 horas. A importância está no que representa essa quantidade de sangue, que pode salvar 4 vidas.

De cada bolsa é retirado até 4 “produtos”, que servem para cada tipo de situação ou doença que o paciente se encontra: plaquetas, as hemácias, plasma e o crio.

Atualmente, o maior problema são as plaquetas, a matéria mais importante da doação. “Cada produto tem um tempo de validade. O produto principal e o que dá mais problema pra nós hoje chama plaqueta, porque ele colhe hoje e eu tenho mais quatro dias pra usar, ou seja, são 5 dias de validade. A plaqueta é o maior problema do Hemocentro, porque todo dia tem que estar colhendo uma quantidade boa de bolsas pra ter essa liberação das plaquetas”, conta.

Baixada cuiabana O+ Questionada sobre quais são os tipos sanguíneos que mais precisam de doadores, Rita explica que todos do grupo negativo são sempre bem-vindos, especialmente O-, por serem doadores universais.

Quem é O+ também deve procurar o Hemocentro com frequência, pois, curiosamente, a maior parte dos moradores da baixada cuiabana faz parte desse tipo sanguíneo.


Vitória Lopes